Mochilão pela América do Sul – O Planejamento

O planejamento para o mochilão pela América do Sul foi um pouco complicado, eu precisava associar dois parâmetros essenciais: Lugares que quero passar X dias para viajar. Eu tinha apenas 20 dias de férias, e muitos lugares que queria passar.
Dividí o planejamento em alguns pontos para facilitar.

Que cidades conhecer, e quantos dias:

Comecei a conversar com amigos que já tinham viajado por esses lados, que lugares passaram, como fizeram para ir de um lugar para outro, quanto tempo ficaram em cada lugar, e decidi alguns pontos. Havia gostado bastante da viagem do Nesta, e pensei algo como a viagem dele (Bolívia, Perú, Argentina e Uruguay).
O problema, é que ele havia feito a viagem em 45 dias ,eu teria apenas 20 e não conseguiria fazer isso. Resolvi retirar Argentina e Uruguay(que é relativamente mais facil para ir), e conhecer mais a fundo a Bolívia e Perú. Os lugares que eu passaria seriam os seguintes:

  • Corumbá (MS), fronteira entre Brasil e Bolívia
  • Puerto Quijaro (Bolívia) – Trem da morte
  • Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)
  • Sucre (Bolívia)
  • Potosí (Bolívia)
  • Uyuni (Bolívia) – Salar de Uyuni
  • La Paz (Bolívia)
  • Copacabana (Bolívia) – Isla del Sol
  • Puno (Peru)
  • Isla Flotante (Peru)
  • Cuzco (Peru)
  • Machu Picchu (Peru)

Definí quantos dias ficaria em cada cidade, quanto tempo demoraria de uma cidade para outra, o que fazer em cada cidade, e cheguei em 25 dias, 5 a mais do que tinha. Comecei a procurar algum feriado emendado para ser a data fim das férias para ganhar mais uns dias, e achei o feriado de Corpus Christi, que cairia em uma quinta-feira(23/06/2011), com isso, ganhei 3 dias, e conversei em meu trabalho e fiquei devendo 2 dias no banco de horas.
Para quem quiser conferir o cronograma dia a dia: Cronograma – Mochilão America do Sul – Jun/11.


Ver Mochilão America Latina em um mapa maior

Temperatura e o que levar na mala:

Pesquisei um pouco e descobri que não teria muita variação de temperatura durante a viagem (ainda bem, pois seria mais fácil para montar a mala.. #NOT), o ‘único’ problema, é que a temperatura seria sempre baixa, e eu iria passar frio (muito frio em alguns lugares). Junho é uma ótima época para viajar pela Bolívia, é o mês do ano que praticamente não chove, ainda não tem muitos turistas , porém, tem as menores temperaturas. Neste site da para ter uma idéia da temperatura, mas peguei temperaturas bem mais baixas que estas: http://www.colonialvoyage.com/america/pt/sul/bolivia/clima.html

Eu não tinha muitas roupas para frio(muito frio), fui para a Decatlhon, e com a ajuda da minha grande amiga Juliana, larguei uma grana lá, e comprei o que faltava. O que levei foi mais ou menos isso:

  • 3 calças jeans (poderia ter levado 2 que seria ótimo)
  • 1 bermuda tactel (para nadar nas piscinas de água quente)
  • 6 camisetas (4 estaria bom, pois você acaba comprando na viagem)
  • 1 calça e 1 blusa polar forclaz 50 da Quechua(este material é muito bom, pois não ocupa muito espaço e aquece bem)
  • 1 jaqueta arpenaz 500 da Quechua (Para aguentar o vento e o frio)
  • 5 pares de meias curtas
  • 2 pares de meias grandes de lã
  • 10 cuecas(tem lavanderias durante o caminho, não precisa levar uma pra cada dia)
  • 2 cantis de 1.5lt
  • 2 lanternas, uma de bolso e uma maior
  • 1 canivete
  • 1 toalha de alta absorção/
  • 1 kit de primeiros socorros
    • Aspirina
    • Berotec, atrovent e soro (eu tenho bronquite, e esqueci de levar a bombinha, me arrependi amargamente)
    • Band-aid
    • Mentiolate
    • Spray anti-septico
    • Imosec (Caso tivesse alguma diarréia)
    • Pastilhas de cloro para desinfetar a água, caso precise
    • Spray de cataflam
    • hidratante labial (importantíssimo!)
  • 1 chinelo
  • 1 bota Bull Terrier Fox Hunter
  • 1 mochila Crampon 68lt Trilhas e rumos
  • 1 saco de dormir

Levei também um caderninho de bolso para anotações, e um livro recomendadíssimo (Indicação do Nesta) que se chama “Guia Criativo para o Viajante Independente na América do Sul“, me ajudou muito, principalmente para saber o que fazer em cada cidade.

Dinheiro e passagens:

Fazer mochilão pela América do Sul é uma viagem bem barata, além das coisas não custarem muito caro, nossa moeda (R$) vale muito, na Bolívia por exemplo, eu cheguei a pagar 20 bolivianos (sim a moeda deles é conhecida como bolivianos) a diária do hostel com café da manhã, algo equivalente a 5 reais.

Para decidir quanto dinheiro levar, dei uma pesquisada antes no preço de pacotes para o Salar de Uyuni e Macchu Picchu(A trilha de 4 dias), que teoricamente poderiam ser os mais caros.
A pacote da Inca Jungle Trail (que na minha opnião, é mais legal que a trilha inca original), que incluía bike para o primeiro dia (que eram 60km), entrada em Machu Picchu, hospedagem para os 4 dias, comida e guia sairia por US$250.00 e o Salar de Uyuni, 3 dias, com jeep, comida, hospedagem e guia por (Pasmem!) US$100.00!!! Por este preço, aqui no Brasil você mal paga um rafting.

Fiz um pequeno calculo dos dias que ficaria, perguntei para alguns amigos o quanto gastaram, e achei que seria bom levar US$1000.00 (acabei gastando um pouco mais que isso). E comprei a passagem de São Paulo para Corumbá pela viação andorinha, que custou R$190,00 .

Mochila par a viagem para a América do Sul

A imagem esta horrível, mas é a unica que tenho da mala..rs

Enfim, depois de tudo separado, só preparar o psicológico e partir para a viagem!

No próximo post vou falar sobre Corumbá/MS, que acabei ficando um pouco a mais que o planejado, mas valeu muito a pena.

Abraços!